Roberto Rodrigues de Menezes.

Roberto Rodrigues de Menezes



segunda-feira, 27 de junho de 2016

GISELE PALHARES GOUVEA




Gisele, 34 anos, cuja profissão era salvar vidas atuando como médica, foi assassinada ontem na Linha Vermelha (RJ) com dois tiros na cabeça, após uma tentativa de assalto. Gisele, embora mulher, não era negra, não era pobre, não era feminista, não era militante de partidos políticos, não frequentava círculos LGBT, não era do MST, UNE, CUT, Psol, PC do B, não estava dentro dos programas de assistência e cotas do governo. Enfim, não preenchia os requisitos necessários para uma mobilização nacional, tampouco que merecesse a menor atenção dos direitos humanos. Ela, assim como eu e você, não era ninguém. Os bandidos? Ah! Esses passam bem, obrigado!
(Pastor Cláudio Duarte no face-book)
***************

Nenhum comentário:

Postar um comentário